Estudantes descobriram sementes de 800 anos e decidiram cultivá-las

Jardins podem estar aparecendo nas escolas ao redor de todo mundo todo, mas uma horta escolar em Winnipeg, no Canadá, virou notícia após uma descoberta surpreendente de sementes de 800 anos.

Tudo começou com uma escavação arqueológica nas terras das Primeiras Nações, onde foi encontrado um pequeno vaso de argila com cerca de 800 anos de idade. Dentro do vaso, os arqueólogos encontraram sementes preservadas.

Os estudantes da Canadian Mennonite University conseguiram cultivar as sementes e eles descobriram que elas eram de uma abobrinha gigante que havia sinto extinta! Mas o trabalho deles não parou por aí: o plano é salvar as sementes daquela primeira polpa ressuscitada e depois aumentar ainda mais a polpa delas. O objetivo é nunca deixar que essa polpa seja extinta novamente.

Brian Etkin, coordenador do Jardim do Aprendizado, em Winnipeg, vê essa abobrinha revivida como algo que vai muito além de que um vegetal.

Quando as sementes foram colocadas pela primeira vez naquele vaso de barro todos esses anos atrás, elas provavelmente seriam usadas, mas a descoberta delas é um lembrete de que salvar sementes é a melhor maneira de garantir que as variedades de plantas sobrevivam. As frutas e verduras vistas na mercearia e até mesmo nos mercados de agricultores são apenas uma fração das variedades que existem.

Nos últimos 100 anos, o mundo inteiro diminuiu a variedade de produtos cultivados e, em vez disso, os esforços foram concentrados no cultivo de espécies que rendem bastante ou que podem viajar longas distâncias. Mas, estamos descobrindo que estamos perto de perder tantas variedades, de modo que os preservadores de sementes estão trabalhando para trazer de volta variedades que a maioria das pessoas esqueceu.

O jovens a nomearam “gete-okosomin”, que significa “grande abobrinha velha”.

Graças ao antigo indígena que colocou essas sementes em um vaso de barro centenas de anos atrás, essa variedade de abobrinhas não ficará no passado de nossa história. E, graças aos mais modernos cultivadores de sementes, estamos revivendo e preservando outras frutas e vegetais – como este vegetal de aparência requintada.

[OffTheGridNews]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.