Esse é o motivo pelo qual babamos enquanto dormimos e como evitar esse problema

Você provavelmente já se pegou babando diversas vezes na vida, não é mesmo? Seja ao ter deitado na cama e acordado com aquela poça ao seu lado ou até mesmo no transporte público durante aquele soninho esporádico, esse pequeno problema às vezes pode se tornar um empecilho bastante desagradável. Ainda mais ao você descobrir que a baba pode ser um sinal de uma doença em desenvolvimento ou algum outro tipo de problema maior no corpo.

Encontramos algumas razões para a baba e como podemos evitá-la. Veja a seguir:

Por que babamos?

Quando dormimos, nossos músculos faciais, assim como nossos reflexos de deglutição, ficam totalmente relaxados. Como a saliva se acumula na boca enquanto dormimos, ela pode começar a pingar lentamente porque os músculos faciais relaxados podem deixar a boca ligeiramente aberta. Portanto, acabamos molhando a cama ou o travesseiro, o que certamente não é algo nada legal. Não mesmo!

O excesso de baba ou hipersalivação pode ser um sinal de uma doença neurológica ou até mesmo resultado de uma congestão nasal. Além disso, pessoas que já tiveram problemas de saúde, como um derrame por exemplo, tendem a babar com mais frequência e mais excessivamente.

Como reduzir ou parar de babar?

 8 – Limpe suas narinas

Uma das principais razões da baba é o nariz entupido, que faz a pessoa respirar pela boca. Limpar e desobstruir o nariz pode ser uma boa maneira evitar com que isso aconteça. Aqui estão algumas maneiras que podem ajudar a desobstruir as narinas:

  • Tomar banho quente limpa o nariz e normaliza a respiração à noite;
  • Óleos essenciais, especialmente os que contêm eucalipto, ajudam a respirar mais livremente e também a melhorar o sono;
  • Usar produtos que ajudam a limpar as narinas podem desobstruir as passagens e permitir um melhor fluxo de ar.

Além disso, certifique-se de tratar qualquer infecção nasal assim que aparecerem. Caso contrário, você pode acabar tendo várias complicações, como ficar com o nariz entupido por muito tempo, por exemplo.

7 – Mude de posição ao dormir

Pode parecer bastante óbvio, mas dormir de costas faz com que toda a saliva produzida pelo seu corpo fica em sua boca e, como consequência, você não baba. Por outro lado, se você dormir de lado ou com a barriga para baixo, a saliva acumulada provavelmente escorrerá para fora da boca e para o travesseiro.

6 – Verifique se você tem apneia do sono

A apneia do sono é um distúrbio que faz com que a respiração de uma pessoa não seja tão suave quanto deveria. Isso, por sua vez, interrompe o sono constantemente fazendo a pessoa acordar durante a noite, o que leva a uma sensação de cansaço pela manhã e de sonolência ao longo do dia.

A baba e o ronco são os principais indicadores da apneia do sono. Se você suspeitar que possa ter esse distúrbio, entre em contato com seu médico. Lembre-se de que fatores como o tabagismo aumentam o risco de contrair o distúrbio e problemas com a respiração em geral.

5 – Perca peso

O excesso de peso desempenha um papel crucial na qualidade do sono. Mais da metade das pessoas da população estadunidense que sofre de apneia do sono estão acima do peso.

4 – Use dispositivos especiais

Consultar um médico pode ajudá-lo a obter o dispositivo certo para a boca que ajudará a reduzir a baba. Alguns deles são aparelhos dentários que proporcionam um melhor fechamento da boca ou uma melhor deglutição, consequentemente melhorando o sono.

3 – Certifique-se de tomar o remédio certo

Se estiver tomando algum medicamento, certifique-se de que ele não produz efeitos colaterais como saliva em excesso. Alguns antibióticos, por exemplo, podem causar hipersalivação e ser o motivo do excesso de baba.

2 – Eleve sua cabeça

Manter a cabeça em um travesseiro maior enquanto você dorme pode reduzir a baba. Lembre-se de afofar o travesseiro antes de ir para a cama e certifique-se de se sentir confortável ao deitar sobre ele.

1 – Considere passar por cirurgia

Às vezes, os médicos podem recomendar fazer uma cirurgia para remoção das glândulas. Isso geralmente acontece quando há sérios problemas neurológicos escondidos por trás da hipersalivação.

Mas, é claro, antes de fazer isso, qualquer médico vai buscar testar todos os métodos não-cirúrgicos primeiro e oferecer cirurgia apenas no caso de existirem mais opções.

[Bright Side]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.