11 vezes em que a Disney nos enganou usando as mesmas ilustrações em cartoons

Atualmente, a Disney é uma das maiores empresas na área de desenhos animados e da indústria global de entretenimento. Mas, assim como muitas outras empresas, essa atual gigante começou pequena: em meados do século 20, o estúdio não tinha um capital grande ou um exército de ilustradores para desenhar imagens sempre exclusivas.

Imagine só: a equipe de ilustradores desenhou manualmente mais de um milhão de imagens para Branca de Neve e os Sete Anões (1937), com 83 minutos de duração. 570 artistas passaram 3 anos desenhando todas essas imagens. Loucura, não é mesmo?

Portanto, isso significa que a Disney também usou alguns macetes para ganhar tempo, chegando a “reciclar” algumas ilustrações e animações de outros filmes da empresa (e o genial é que poucos de nós percebemos!). Veja só algumas cenas em que isso aconteceu:

11 – Robin Hood (1973) e A Branca de Neve e os Sete Anões (1937)

10 – Robin Hood (1973) e Mogli: O Menino Lobo (1967)

9 – 101 Dálmatas (1961) e Mogli: O Menino Lobo (1967)

8 – A Espada Era a Lei (1963) e Mogli: O Menino Lobo (1967)

7 – 101 Dálmatas (1961) e A Espada Era a Lei (1963)

6 – A Espada Era a Lei (1963) e The Truth About Mother Goose (1957)

5 – O Ursinho Pooh (1977) e Mogli: O Menino Lobo (1967)

4 – A Princesa e o Sapo (2009) e A Espada Era a Lei (1963)

3 – Alice no País das Maravilhas (1951) e Pinóquio (1940)

2 – Mogli: O Menino Lobo (1967) e As Aventuras de Ichabod e Sr. Toad (1949)

1 – A Bela Adormecida (1959) e A Bela e a Fera (1991)

Viu só como estratégia é tudo nessa vida?

[Bright Side]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.